Escolha uma Sede

Sede 1

Chamar no Whatsapp

Sede 2

Chamar no Whatsapp

Sede 3

Chamar no Whatsapp
Em que posso ajudar?

Feliz Dia dos Pais!

Especial Dia dos Pais:

Entrevista com Marcos Piangers!

 

Pai da Anita e de Aurora, autor do best-seller O Papai é Pop, Marcos Piangers é palestrante sobre criatividade, inovação e filhos. Acompanhe a entrevista com o Marcos sobre o que ele pensa da paternidade.

     Marcos, qual você considera que seja o papel do pai hoje?

Marcos: Eu acredito que o homem deva dar 100% do seu potencial para criação de um filho. Me parece que as mulheres, em geral, dão 100% de potencial e os homens, muitas vezes, timidamente se colocam aquém desse potencial, mas acredito que os pais podem estar nas reuniões da escola, nos grupos de whatsapp da escola, trocando fralda, virando noite; enfim, participando de todas as questões relacionadas à educação e saúde das crianças.

Qual deve ser a participação do pai na criação dos filhos?

Marcos: Eu falo do ponto de vista do homem porque eu me sinto confortável falando sobre a necessidade de mudança de postura masculina, para o homem se enquadrar melhor na sociedade, se enquadrar melhor na construção familiar moderna, se enquadrar na nova construção feminina (já que a mulher vai além do papel de mãe para um multi-potencial), e como é importante para a criança a participação do pai. Mas acima de todas essas coisas, a participação do pai na criação dos filhos é sobre realização pessoal, de como é gratificante ser pai.

Os meninos ouvem desde crianças conselhos machistas, mas ninguém conta sobre a paternidade. Por isso, o homem precisa se desconstruir para se construir pai e entender como essa é uma das experiências mais incríveis da vida.

           Pai é essencial na criação de um filho?

Marcos: Não é essencial o pai ou a mãe, mas é essencial a presença de cuidadores afetuosos, amorosos que pratiquem a maternidade e a paternidade. Existem muitos pais que não são maternos (não dão afeto) e que não são paternos (não apresentam o mundo e a capacidade de descolamento para o filho que, em geral, é feito pelo pai).

Os conceitos de maternare e partenare podem estar presentes na mãe, no pai ou nos avós, no pai adotivo, no irmão, na vizinha, em grupos, diversos. Dizer que pai é fundamental na criação de um filho seria ser injusto com as mães solteiras ou adotivas, até com pessoas que decidem fazer produção independente e que praticam uma construção amorosa e educativo que supre a necessidade de um segundo cuidador.

Qual o seu maior desejo para suas filhas?

Marcos: Eu espero que elas façam o bem para os outros. Eu não quero só que elas sejam felizes porque elas estariam sendo egoístas e eu também. Eu quero que elas façam outras pessoas felizes. Me parece que a sociedade está construída de uma forma que nos transforma em pessoas muito doentes, então quando você cria um filho para fazer outras pessoas felizes, você cria um filho também para ser um agente transformador, um agente ativo que pode deixar o mundo melhor.

Como você entende a tecnologia na vida das crianças hoje?

Marcos: Tecnologia é ferramenta e pode ser usada para coisas maravilhosas. Ao mesmo tempo, pesquisas científicas nos mostram que a tecnologia por crianças pode ter um impacto brutal no comportamento, na capacidade cognitiva, na construção emocional, na impaciência, na sociabilização, inclusive na obesidade. Por isso, por um tempo você tem que proteger seu filho das coisas que prejudicam o crescimento saudável dele; sendo muito perigoso que os pais se furtem dessa responsabilidade de limitar e conversar, e explicar as consequências que o contato com os devices tecnológicos representam.

Confira também o vídeo que usamos na nossa festa do Dia dos Pais!

 



Deixe uma resposta